Polêmica com os Limites de Velocidade e como é a Internet no Resto do Mundo

Mais uma polêmica veio a tona nesses dias devido ao pronunciamento do Ministro de Ciências Tecnologia e Comunicações Gilberto Kassab(PSD) que afirmou que até o fim de 2017 Banda Larga Fixa deixara de ser ilimitada, alguns dias apos pressão da população e ter seus dados pessoais vazados o ministro resolveu voltar atras da decisão mas é clara a visão do governo e das teles referentes a essa questão, vamos aproveitar o momento para

Ao realizarmos uma analise de mercado mundial poucos países como Estados Unidos e Canada adotam limites de Franquia para a internet fixa, mesmo assim ha ofertas ilimitadas e o valor pago pela internet nesses casos mesmo nos planos ilimitados a porcentagem do salario utilizada para o gastos com internet é muito baixa em relação ao salario minimo local.

No Brasil não vemos essa questão o que ocorre é o inverso pagamos muito caro por serviço normalmente precários, te,ps leis brandas que favorecem as empresas alem de uma agencia reguladora que fica ao lado das empresas fazendo com que as empresa não investem os valores necessários para a manutenção e expansão da rede  com isso com o aumento da demanda por serviços de internet tentam empurrar no consumidor um limite para continuarem com seus lucros sem realizarem os investimentos necessários.

Fazendo um comparativo entre o serviço brasileiro e o americano o pacote mais básico da AT&T, por exemplo, com 3 Mbps de velocidade e custando US$ 30 mensais (pouco mais de R$ 100) vem com uma franquia de 250 GB. Ao fim do pacote, a internet não é reduzida ou cortada, mas o consumidor é obrigado a pagar mais US$ 10 a cada 50 GB de dados que ultrapassar do limite. Por exemplo: se consumir 300 GB num mês, pagará US$ 40; se chegar a 350 GB, paga US$ 50; e assim por diante.

No Brasil, a oferta da Vivo, por exemplo, é bem diferente. O limite máximo é de 300 GB, com velocidade de 300 Mbps e, naturalmente, trata-se do pacote mais caro da empresa no valor de R$199,99.

Realmente é totalmente inviável as franquias que as empresas querem adotar no brasil levando em conta que um americano humilde com uma internet de 3 Mbps teria o mesma franquia de um plano de Fibra Ótica de 300 Mbps, se as operadoras brasileiras realmente quiserem implementar limites a internet terão que oferecer franquias condizentes com o uso do plano contratado alem disso o governo deve cobrar que as empresas trabalhem para melhorar a infra-estrutura do serviço pois há de se ter algum beneficio para o consumidor para balancear essa mudança do contrario continuara contando com a resistência da população.

Concorda com o Artigo? Pensa de uma forma diferente não deixe de comentar a sua opinião.

Deixe uma resposta